Perguntas Frequentes

Frete

Como faço para simular um frete?

Para a simulação de um frete é necessário que você já tenha escolhido seus produtos, pois a simulação do frete é calculada a partir do peso e do volume do seu pedido, então após ter selecionado seus produtos coloque seu CEP no campo designado para essa informação, depois de ter realizado todo esse processo aparecerá a simulação do frete contendo o valor e os dias para a entrega mais os dias de produção.
Fechar

Materiais

Etiqueta e rótulos para refrigerados

Um dos setores que mais cresce e que está em constante inovação é o de alimentos congelados. São opções gourmet, artesanais, em variadas quantidades e que exigem não só qualidade nas embalagens, como também nas informações do alimento. A etiqueta deve ser disposta para informar o consumidor do que se trata aquele produto. Para isso, a qualidade das etiquetas e rótulos para alimentos refrigerados e congelados deve ser prioridade.

Para não errar na escolha, vamos explicar tudo sobre etiquetas e rótulos para esses alimentos armazenados nestas condições. Após ler este post, você vai fazer a melhor escolha para o seu produto.

Tipos de papéis para fazer a impressão da etiqueta

Existem alguns tipos de papéis que são utilizados para fazer a fabricação da etiqueta para alimentos congelados. No geral, a opção mais usada é o BOPP (polipropileno biorientado). Trata-se de um filme resistente à umidade e ao congelamento. Mesmo entrando em contato com uma superfície refrigerada ou molhada, os aspectos de sua aplicação não se modificam.

Entre as opções disponíveis, a etiqueta pode ser feita em BoPP brilhante, BoPP fosco, BoPP transparente entre outras opções. Trata-se de um material bem versátil e que pode ser utilizado de diversas maneiras.

Porém, outro material que pode ser usado para este tipo de etiqueta é o papel couché. Entretanto, ainda que seja usada na fabricação de etiquetas, algumas questões devem ser levantadas para quem deseja escolher este papel. Sua resistência à água é menor, fazendo com que a umidade seja absorvida lentamente.

Então, se o seu produto precisa ser descongelado, a etiqueta deve ficar encharcada e as informações podem se perder no caminho. Além disso, o adesivo do papel couché é difícil de ser removido, caso seja reaproveitado.

Porém, nem tudo são desvantagens. Além do valor ser mais acessível, o papel couché tem um resultado melhor na escrita com caneta esferográfica. No entanto, além do papel, devemos observar a escolha do tipo de adesivo escolhido.

Escolhendo o adesivo ideal

Existem alguns tipos de adesivos indicados para produtos congelados. Porém, isso não garante que durante o processo de armazenamento a etiqueta não vai cair. E vale destacar que quanto mais a fórmula for específica, maior será o valor cobrado pelo adesivo.

É importante avaliar se este é o caso do seu produto. Outro ponto importante, é verificar se o adesivo possui a aprovação para o contato direto ou indireto com os alimentos. De acordo com a ANVISA, os adesivos aprovados para este tipo de uso devem atender às exigências FDA 175.105 ou ISEGA.

Entenda ainda, os tipos de adesivos que podem ser divididos em etiquetas permanentes e etiquetas removíveis. Para cada finalidade, existe um tipo de uso indicado. Para escolher a etiqueta ou rótulo ideal para o seu produto, defina seu orçamento e as características do seu alimento.

Seja este armazenado em locais úmidos e refrigerados, ou não, você pode encontrar opções de qualidade na impressão de etiquetas.

Veja como você pode ter ótimos resultados na utilização das etiquetas e rótulos em seus produtos, neste outro artigo do nosso blog:  Tipos de adesivos em etiquetas e rótulos e suas implicações.


Fechar

Importância do papel térmico de qualidade

1- Qual a marca do papel?

Certifique-se que a marca do papel da bobina ou etiqueta que está cotando é de boa procedência. Papéis de procedência duvidosa, sem controle rígido de qualidade, causam diversos problemas para o estabelecimento e para o consumidor:

> Falhas e problema de leitura dos dados impressos

Soltam pó  e possuem camada témica irregular por falta de tecnologia que, rapidamente, vão cegar a serrilha e danificar a sua impressora

Não tem garantia de cópia para o consumidor e a impresão não tem padrão (umas saem boas e outras ruins)

Papéis com certificado de garantia como os da Oji Papéis, duram  5 anos se armazenados corretamente. Papéis sem tecnologia, a impressão apaga muito antes deste prazo

No caso de etiquetas, o principal problema é que elas descolam facilmente do produto e podem falhar a impressão.

 

2- Qual a metragem da bobina ou do rolo de etiqueta?

A medida mais vendida pelos fabricantes de bobinas térmicas é de 40 metros e das etiquetas, 30 metros. Mas, isso não é obrigatório, cada empresa pode adotar o seu padrão. Por isso sempre certifique-se qual é a metragem que está comprando, pois isso fará diferença no custo final do produto para você.

Uma bobina de 40 metros, por exemplo, terá um preço maior que a de 30 metros, mas vai durar mais no ponto de caixa e terá menos interrupções para trocas de bobina. O mesmo ocorre com rolos de etiquetas com 30 metros.

Já os rolos de etiquetas não são todos iguais de uma empresa para outra. Você pode estar pagando mais barato num rolo, mas comprando uma metragem  menor e menos etiquetas. Certifique-se da metragem do rolo! O medida máxima que cabe numa impressora de balança, por exemplo, é 30 metros de comprimento.

 

3- Qual tubete é utilizado nas bobinas? Diâmetro 12 mm ou 18mm?

Não compre bobinas somente pelo seu diâmetro, pois dependendo do tubete usado, você poderá comprar bobinas com metragem menor. O padrão é tubete 13, mas algumas empresas utilizam tubete com diâmetro maior e com isso elas podem diminuir a metragem da bobina, sem que o cliente perceba.

 

4- Qual a gramatura do papel?

A gramatura padrão das bobinas térmicas é de 44g, 48g e 55g. Quanto mais espessa, menos transparente é o papel e maior o preço. Você precisa avaliar, de acordo com o seu uso, qual é melhor opção para a sua empresa.

 

5- As etiquetas térmicas possuem que tipo de cola?

As colas de borracha possuem melhor aderência em baixas temperaturas. Portanto, se você usa etiquetas em produtos refrigerados, preste atenção a este detalhe, que fará toda a diferença para sua empresa. Você evitará desperdício pela reimpressão do material e evitará fraudes, como a troca de etiqueta de produtos com preços diferentes.

 

6- Como é a tributação das bobinas?

Fique atento ao valor do ICMS em seu orçamento. Dependendo da origem do fabricante de bobina (interestadual) você poderá pagar o diferencial de alíquota e isso aumentará o custo das bobinas.

 

 Estas são algumas perguntas importantes sobre os produtos que você precisa  fazer ao vendedor. Outras questões que devem ser consideradas: o histórico da empresa, se o frete é gratuito, qual o prazo de entrega, se precisar de uma urgência se vão conseguir atendê-lo prontamente, se o vendedor irá acompanhar o seu estoque, qual a transportadora utilizada, enfim, procure conhecer todos estes detalhes e você vai perceber que o preço não deve ser o o único fator a ser considerado!             

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    

 Todas as perguntas mencionadas acima poderão ser respondidas pelo nosso time de vendedores, com clareza, segurança, conhecimento técnico e com o respaldo de uma empresa de mais de 36 anos de experiência, como o Grupo Tiliform/Proform. Nós só trabalhamos com papéis de marcas reconhecidas no mercado como Oji Papéis® , Colacril®, Fasson® que são homologados e possuem garantia de qualidade e impressão. 

Precisando de bobinas e etiquetas térmicas brancas ou personalizadas?

Ligue 0800 702 0035 | marketing@tiliform.com.br


Fechar

Imprimir códigos de barras sem falhas

4 DICAS PARA IMPRIMIR CÓDIGO DE BARRAS SEM FALHAS E PROBLEMAS

1- Escolha Correta da impressora: Considere o volume de impressões mensais; a resolução para garantir leitura do código de barras; se possui acessórios ou recursos de adicionais para diferentes etiquetas; integração com o seu sistema; valor da manutenção para saber se vale a pena comprar ou alugar a impressora.

2-  Velocidade e temperatura correta do cabeçote de impressão: tanto a impressora térmica quanto por transferência térmica (uso de ribbon) é preciso considerar a velocidade e a temperatura do cabeçote de impressão junto ao manual da impressora ou com um consultor técnico. Dica: comece a impressão primeiro em velocidades mais baixas, e ajuste conforme a necessidade.

3- Escolha correta da etiqueta: adquira substrato de boa qualidade e adequado à sua impressora. Considere onde ela será aplicada,  tipo de papel, a cola, tamanho, resistência e outros fatores podem interferir na qualidade de impressão.

4- Limpeza do cabeçote: sujeira acumulada no equipamento pode ser a causa de problemas e falhas na impressão. Recomenda-se passar um algodão ou cotonete com álcool isopropílico no cabeçote de impressão para remover qualquer resíduo de adesivo ou poeira e um pano de microfibra nos rolos que puxam o papel, a cada troca de suprimento.




Fechar

Tipos de BOPP

O rótulo-filme é um dos métodos mais populares de impressão para embalagens dos mais variados tipos. O BOPP ou polipropileno biorientado é um material muito versátil, por isso o seu uso tão disseminado. É muito importante o cuidado desde a sua produção, pois, o rótulo é um pilar da apresentação do seu produto. Então, é importante entender porque o BOPP é tão vantajoso.

A composição e a qualidade do filme

O principal benefício do uso do BOPP vem da sua composição. O rótulo se trata de um polímero derivado do propeno ou do propileno, que recebeu uma carga de tensão em ambos os lados, de modo que as moléculas sejam mais organizadas. Com isso, o resultado é um filme mais fino e resistente, que pode ser reciclado e usado em uma diversidade de soluções.

As características físicas e químicas que elas conferem aos rótulos garantem muito mais qualidade ao produto final. Por isso, o rótulo que é composto de plástico possui uma resistência à água, o que importante para produtos como bebidas, por exemplo.

Estes costumam ficar em ambientes úmidos, como as geladeiras, sem ser afetados. E mesmo durante o consumo, o possível suor da garrafa não afeta o rótulo, que ainda se mantém atraente e claro, mostrando bem o produto que é consumido.

Essa força também se reflete na sua alta durabilidade. Os rótulos ficam intactos por muito tempo, aguentando até mesmo processos de lavagem, significando que a mesma garrafa e o mesmo rótulo, possam ser reutilizados.

As vantagens estéticas

Mas, não adianta muito ter um produto extremamente resistente e durável, se o rótulo não é atraente para o consumidor. Afinal, esse é o outro grande objetivo, ajudar a compor uma aparência interessante, que irá incentivar os clientes a comprarem o produto.

Por esse outro motivo, o BOPP também é muito utilizado. Ele permite muita liberdade no momento da criação dos rótulos, resultando em opções de design únicas e com bastante qualidade.

Assim como o design, o acabamento também pode ser feito da maneira que for mais adequada para o seu produto. Falando nisso, esse rótulo é aplicável a qualquer tipo de garrafa, desde a pet até as mais diferentes e inesperadas.

Essa grande versatilidade permite que o BOPP seja usado em diversos tipos de produtos e com vários modelos. Alguns deles são:

    • Transparente: Muito usados em rótulos que tem como objetivo destacar o produto e chamar ainda mais atenção para ele. Usado, por exemplo, em bebidas;
    • Branco: Possui um aspecto branco como o papel, além de brilhante;
    • Branco fosco: Igual ao anterior, porém, sem brilho;
    • Metalizado: Tem o aspecto metalizado, semelhante a uma folha de alumínio.

O preço

Com todas essas qualidades é natural assumir que o rótulo-filme tem um preço caro. Porém, enquanto o material é um pouco mais caro do que o papel, todo o processo compensa a variação de preço. A aplicação é mais simples, o que resulta em menos perdas durante o processo. Então, mesmo com todas essas vantagens o uso do BOPP é o que apresenta um dos melhores custo-benefício.

O rótulo-filme BOPP permite aproveitar todas essas vantagens. Seu produto fica mais belo e seguro, por bastante tempo. Ele também pode ser adaptado a praticamente qualquer tipo de embalagem e produto. Toda essa versatilidade por um preço bem controlado.


Fechar

Personalização

Como encaminho o meu arquivo e em que formato?

Pode enviar em arquivo no programa original que foi feito, de preferência em vetor (Illustrator, CorelDraw) e arquivo aberto, ou seja, editável. Não são todos os produtos que permitem upload de arquivo e os que permitem estão especificados no título do próprio produto e o tamanho certo para sua arte será especificado nos gabaritos disponibilizados para cada produto personalizável.
Fechar

Como identifico a quantidade de cores da minha arte?

O Grupo Tiliform imprime em Cromia, Pantone e Cromia + Pantone com impressão em até 10 cores, dependendo do produto. Somente no caso de etiquetas, as impressões são em até 3 cores e bobinas em até 4 cores.

Para identificar as cores, é preciso conhecer as diferenças entre elas.

cromia
também chamada de impressão CMYK é a mistura de azul, magenta, amarelo e preto e resulta em uma grande variedade de cores a partir de porcentagens dessas cores.

Uma cor Pantone
é uma tabela de cores primárias criada pela empresa Pantone Inc. com numeração específica que serve para identificar a tonalidade de cor exata (100%) evitando variações de cores na impressão. Por exemplo: quando você tem um logotipo numa cor pantone você assegura que a mesma cor será utilizada em qualquer mídia, mantendo sua identidade visual. O sistema Pantone permite que cores especiais sejam impressas, tais como as cores metálicas dourado, prata e as fluorescentes.


Fechar

Como personalizar meu produto?

Produtos que tem a possibilidade de personalização são aqueles em que você pode subir um arquivo ou personalizar um modelo pronto, no caso nossos rótulos se encaixam nas duas situações pois existem rótulos que só precisam que você suba sua arte de acordo com os gabaritos disponibilizados abaixo da descrição do produto, sua arte deve estar no mesmo tamanho que o gabarito para que seja iniciada a produção do produto. No caso de ser um modelo pronto, você terá uma arte padrão como base e poderá editar as informações presentes nos textos do produto e imagens, para deixar  o produto com a cara de sua empresa. Na edição de modelos prontos você escolherá as caraterísticas do produto e após isso haverá um botão no final da página dizendo para personalizar seu produto, após clicar nesse botão você será redirecionado para a parte de edição onde poderá mexer nas informações do produto.
Fechar

Rótulo x Etiqueta

No momento de desenvolver as embalagens é essencial entender as diferenças entre rótulos e etiquetas. Isso porque a opção por rótulo ou etiqueta implica em aspectos como apelo de consumo, tipos de acabamentos e forma de aplicação sobre a embalagem.

Todos estes fatores impactam na percepção do produto pelo consumidor. Além disso, a qualidade da rotulagem ou etiquetagem do produto deve ser adequada às condições às quais ele estará exposto durante o transporte, shelf life e consumo.

Deste modo, antes de definir entre rótulo x etiqueta, é fundamental ter em mente que produtos sujeitos à exposição à umidade, baixas temperaturas e outras condições extremas e adversas devem receber uma solução adequada.

O rótulo ou etiqueta escolhido deve levar em conta estes aspectos. Assim, deve ser confeccionado em material capaz de perdurar diante destas condições. A gráfica contratada para execução do serviço deve ser capaz de informar sobre as melhores opções em materiais de rótulos e etiquetas para cada caso.

Além disso, a opção por rótulo ou etiqueta pode impactar no orçamento, resultando em variações no valor final de venda do produto. Portanto, atributos como o poder de compra do público-alvo e as margens desejadas para o lucro com a venda do produto devem ser levados em consideração no momento da escolha entre rótulo ou etiqueta.

Além, destes itens, para determinar qual a solução ideal para o seu produto, veja as informações a seguir.

Especificidades do rótulo

Os rótulos são indicados para produtos de maior apelo comercial. Isso significa que são empregados nas embalagens que necessitam de um aspecto estético mais refinado.

Assim, os rótulos são mais do que um meio de transmitir informações. Eles são empregados como soluções para despertar o desejo de consumo.

Eles permitem a aplicação de uma grande variedade de recursos gráficos e de comunicação visual. Assim, podem se adequar aos objetivos de comunicação e identidade visual da marca com grande facilidade.

Os rótulos podem ser desenvolvidos também com cortes e formas diferenciados. Assim, eles agregam mais informação e refinamento ao design da embalagem do produto.

Atributos do uso da etiqueta

As etiquetas são recursos mais simples. Ainda assim, elas podem atender a diversas funções, fixas ou temporárias, na embalagem dos produtos.

Quando utilizadas em detrimento aos rótulos, elas aceitam menor diversidade de aplicação de acabamentos e são mais utilizadas apenas para transmitir as informações requeridas pelos órgãos competentes e identificar a marca.

Além disso, podem ser empregadas complementarmente aos rótulos. Neste contexto, as etiquetas podem transmitir informações promocionais, códigos de barra, códigos QR, informações adicionais sobre composição e validade, etc.

Elas também são muito úteis para controle interno. É possível utilizar as etiquetas para identificação de números de registro e de processos do ciclo de vida do produto e de sua embalagem. Deste modo, é importante sempre escolher etiquetas com propriedades adesivas adequadas para o tipo de uso aos quais se destinam.

Aqui você pôde notar que a principal diferença entre os rótulos e as etiquetas é que os rótulos são soluções mais sofisticadas, enquanto as etiquetas oferecem um caráter mais funcional.



Fechar

Tipos de arquivo para a impressão

Aqueles que não estão familiarizados com o processo de impressão de materiais gráficos podem achar que basta criar um design bonito e enviá-lo para a gráfica. No entanto, uma etapa crucial e às vezes esquecida por esses clientes é o processo de arquivamento da arte final. Pular esse estágio pode causar grandes atrasos e perda de qualidade.

No entanto, para aqueles que não estão acostumados com o processo, pode sim ser uma etapa bem complicada, afinal, são tantos formatos que podem ser selecionados no momento do fechamento de um trabalho, que fica difícil decidir qual o ideal para ser enviado à gráfica.

Pensando nisso, separamos algumas informações essenciais para que você entenda os principais formatos de arquivamento e extensões para que a impressão do seu material não perca a qualidade.

Primeiro de tudo: qual a diferença entre arquivos abertos e fechados?

Se você entrar em contato com uma gráfica, provavelmente em algum momento, esses termos serão abordados. Mas o que significa cada um deles para o seu material?

Arquivos abertos

Esse termo abrange todos aqueles formatos que permitem que alterações sejam realizadas no projeto. Os mais comuns são os arquivos AI (Adobe Illustrator) e PS (Adobe Photoshop).

Arquivos fechados

Nesse caso, os arquivos enviados para as gráficas já são o resultado final da arte e, por isso, não permitem qualquer tipo de edição ou modificação no conteúdo. Os arquivos fechados são os mais indicados para impressão. Os formatos mais comuns são:

JPEG (Joint Photographic Experts Group)

O .jpg é uma das extensões mais utilizadas para arquivos de imagem e possui alguns níveis de compactação, tanto para web quanto para impressão. No entanto, esse formato não é o mais indicado para impressão de artes gráficas, isso por que ele resulta em uma grande perda de qualidade, tamanho e informação quando fechado. Ainda, o JPEG não suporta imagens vetorizadas, mas permite a utilização de escalas CMYK, RGB e Grayscale.

RGB

RGB refere-se a Vermelho, Verde e Azul, também conhecidas como cores primárias.

RGB

O RGB funciona como uma propriedade aditiva para criar novas cores, ou seja, quando mais você aumenta o valor ou adiciona os componentes RGB, maior a quantidade de luz adicionada às imagens.Esse perfil de cores é usado para qualquer tipo de gráfico que deve ser visualizado em uma tela.

CYMK

CMYK refere-se a ciano, magenta, amarelo e preto e é o perfil de cores mais utilizados para impressão.

CMYK

Diferente do RGB, a escala CMYK se baseia no processo subtrativo, ou seja, ao invés de adicionar luz, ele subtrai o pigmento. Dessa forma, quando você obtém 100% das 4 cores, o preto sólido é criado.

É importante usar o CMYK para suas necessidades de impressão, pois as impressoras não funcionam adicionando luz, mas subtraindo pigmentos da cor base do preto. Portanto, as cores RGB não podem ser transferidas diretamente para produtos impressos.

Grayscale

Grayscale ou escala de cinza é a coleção ou a gama de tons monocromáticos (cinza), variando de branco puro na extremidade mais clara a preto puro na extremidade oposta. A escala de cinza contém apenas informações de luminância (brilho) e nenhuma informação de cor. A escala de cinza também é conhecida como acromática

PNG (Portable Network Graphics)

Diferente do JPEG, o PNG permite imagens com fundo transparente, proporciona uma boa qualidade na hora da compactação, sem perder suas informações. Esse formato foi desenvolvido, principalmente, para utilização na internet, portanto não suporta CMYK e, por isso, não é o mais indicado para impressão em gráficas.

EPS (Encapsulated Postscript)

O EPS é um dos formatos ideais para impressão, pois ele tem a capacidade de incorporar tanto as informações em bitmap quanto as informações vetorizadas. Apesar de suas características serem bem parecidas com o PDF (veremos mais a frente), ele ainda é muito indicado para situações onde não se sabe se os programas utilizados para a leitura ou edição do arquivo são da mesma plataforma. Esse formato pode ser obtido no Photoshop, CorelDraw ou Illustrator.

TIFF (Tagged Image File Format)

O TIFF é um dos formatos mais completos para a impressão de artes gráficas, isso por que ele é utilizado para o armazenamento de imagens de alta qualidade e por isso, evita que os arquivos percam a qualidade. Ele é suportado por (praticamente) todos os softwares gráficos e suporta também a compactação de imagens vetorizadas. Diferente dos demais, ele também suporta todas as escalas de cores.

Adobe PDF (Portable Document Format)

Um dos formatos (se não, o principal) mais utilizados para impressão de artes gráficas, o PDF é um padrão utilizado em escala global. Devido à sua flexibilidade, ele pode ser acessado por meio de diversos aplicativos, sendo o principal software de leitura desse formato, o Adobe PDF Reader. O PDF é o formato mais indicado para processos de impressão pois ele preserva todos os elementos do design: layout, imagens, fontes, gráficos e bitmaps, tudo com alta qualidade e precisão; no entanto, para que isso aconteça, é necessário que o arquivo seja fechado. Como dissemos anteriormente, quando fechado, o arquivo passar a ser imutável, ou seja, o arquivo não sofre nenhuma alteração; para isso, basta salvá-lo na variação PDF/X1-A.


Fechar

Produção

Como saber a metragem da bobina?

Na compra de bobinas térmicas utilizadas para recibos de caixa (checkout), cupom eletrônico (SAT), cupom fiscal é fundamental saber a METRAGEM da bobina, pois este é um fator que influencia diretamente no preço.

No vídeo do link abaixo,  você vai aprender a identificar o tamanho do tubete, o diâmetro das bobinas e, conhecendo a gramatura do papel, descobrir quantos metros tem as bobinas. 

https://youtu.be/metragem


Fechar

Informações obrigatórias em rótulos de cosméticos

Não existe mágica para desenvolver embalagens e rótulos perfeitos. No entanto, alguns cuidados são importantes para garantir que a embalagem, além de bonita e harmoniosa, seja funcional e atenda à legislação.

As informações contidas no rótulo de um produto cosmético devem permitir ao consumidor fazer uma escolha. Isso significa que precisa ter informações suficientes para decidir se aquele produto é ou não adequado às suas necessidades, bem como a utilização correta e segura.

Quem regulamenta as embalagens de cosméticos?

Especialmente no Brasil, quem regulamenta a rotulagem dos produtos cosméticos é a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa. Ela tem como principal dever proteger e promover a saúde da população brasileira, atuando como agência reguladora em diversos segmentos.

O que a ANVISA prevê?

Segundo as Resoluções RDC 07/2015 e a  RDC 432/2020 da Anvisa, estas são as informações que a rotulagem para cosméticos, produtos de higiene pessoal e perfumes deve conter:

Embalagem primária

Embalagem primária é aquela que se encontra em contato direto com os produtos.

- Nome do produto e grupo/tipo a que pertence, no caso de não estar implícito no nome

- Marca

- Lote e vencimento

- Modo de uso (se for o caso) na embalagem primária ou secundária

- Advertências e restrições de uso

- Rotulagem específica

- Ingredientes/composição em português

Embalagem secundária

É a embalagem destinada a conter a embalagem primária.

- Nome do produto e grupo/tipo a que pertence no caso de não estar implícito no nome

- Marca

- Número de registro do produto

- Prazo de validade

- Conteúdo

- País de origem

- Fabricante/importador/titular

- Domicílio do fabricante/importador/titular

- Modo de uso (se for o caso);

- Advertências e restrições de uso;

- Rotulagem específica;

- Ingredientes/composição em português

- O modo de uso poderá figurar em folheto anexo. Quando a embalagem for pequena e não permitir a inclusão de advertências e restrições de uso, as mesmas poderão figurar no folheto. Deverá estar indicado na embalagem primária: "Ver folheto anexo".

- Quando não existir embalagem secundária, toda a informação requerida deve figurar na embalagem primária.

- Outras exigências

- Para alguns produtos específicos, a ANVISA obriga que algumas advertências constem no rótulo. Veja exatamente o que deve constar:

Aerossóis

- Inflamável, não pulverizar perto do fogo

- Não perfurar, nem incinerar

- Não expor ao sol nem a temperaturas superiores a 50°C

- Proteger os olhos durante a aplicação

- Manter fora do alcance de crianças

Neutralizantes, produtos para ondular e alisar os cabelos

- Não aplicar se o couro cabeludo estiver irritado ou lesionado

- Manter fora do alcance de crianças

- Pode causar reação alérgica. Fazer a prova de toque (descrever)

- Não usar nos cílios e sobrancelhas

- Não aplicar se o couro cabeludo estiver irritado ou lesionado

- Em caso de contato com os olhos, lavar com água em abundância

- Manter fora do alcance das crianças

Tinturas capilares com acetato de chumbo

- Não aplicar se o couro cabeludo estiver irritado ou lesionado

- O uso inadequado pode provocar intoxicação por absorção de chumbo

- Aplicar somente no couro cabeludo (cabelos)

- Depois do uso, lavar as mãos com água em abundância para evitar a ingestão acidental

- Manter fora do alcance das crianças

Depilatórios e epilatórios

- Não aplicar em áreas irritadas ou lesionadas;

- Não deixar o produto em contato com a pele por mais tempo do que o indicado nas instruções de uso;

- Não usar com a finalidade de se barbear;

- No caso de contato com os olhos, lavar com água em abundância;

- Manter fora do alcance das crianças.

Dentifrícios e enxaguantes bucais com flúor

- Indicar o nome do composto de flúor utilizado e sua concentração em ppm (parte por milhão)

- Indicar o modo de uso, quando necessário

- Não usar em crianças menores de 06 anos. (Somente para enxaguantes bucais)

Produtos antiperspirantes/antitranspirantes

- Usar somente nas áreas indicadas

- Não usar se a pele estiver irritada ou lesionada

- Caso ocorra irritação e/ou prurido no local da aplicação, suspender o uso imediatamente

Tônicos capilares

- Em caso de eventual irritação do couro cabeludo, suspender o uso

Sabemos que a atenção dada aos detalhes do rótulo e da embalagem do seu produto pode afetar as suas vendas e, por isso, é de extrema importância que, antes da confecção dos produtos, todas essas informações sejam validadas nos órgão competentes. Não esqueça de se manter atualizado em relação às exigências, que mudam constantemente!

Faça seu orçamento conosco hoje mesmo. Oferecemos os melhores serviços para a impressão de rótulos para seus produtos.


Fechar

Informações obrigatórias nos rótulos de alimentos

A ANVISA faz uma série de exigências com relação às informações obrigatórias em rótulos de alimentos. Portanto, para indústrias e demais empresas do segmento alimentício é fundamental observar essas determinações ao criar seus rótulos, a fim de evitar problemas.

Isso porque ao não aderir às normas, a empresa fica sujeita a sanções. Algumas delas são: multa, apreensão, interdição de lote, cancelamento das vendas e até mesmo cancelamento da autorização da empresa, entre outras penalidades.

Neste contexto, é importante ainda notar que estas condições sofrem alterações periódicas. Deste modo, é fundamental sempre conferir a atualização destas informações junto ao órgão.

Veja a seguir algumas linhas gerais para assegurar que os rótulos dos seus produtos estejam adequados à legislação:

Primeiro, verifique a categoria do seu produto alimentício

Existem normas gerais que se aplicam à rotulagem de todos os produtos alimentícios. Contudo, a depender da composição ou da categoria do produto, ele pode estar sujeito a uma série de normas adicionais para a rotulagem.

As categorias que recebem normas específicas, segundo a ANVISA, são:


Alimentos com corante amarelo tipo tartrazina

Estes devem, obrigatoriamente, conter em seu rótulo o nome do corante por extenso entre seus ingredientes. Isso significa que a tartazina não pode se indicada no rótulo pelo seu código, INS 102.

Alimentos com glúten

Esta é uma medida preventiva para os celíacos. Os alimentos que contenham glúten, ou possam conter traços de glúten, devem conter esta informação com clareza no rótulo.

Isto vale também para outros componentes alergênicos, conforme a RDC 26/2015.

Água mineral natural

A água requer aprovação prévia do rótulo antes do lançamento do produto. O rótulo será analisado individualmente após solicitação que deve ser feita ao DNPM.

Alimentos com transgênicos

Em abril de 2018 caiu a necessidade de constar explicitamente o símbolo dos transgênicos nos alimentos. Contudo, esta informação ainda precisa ser discriminada por extenso na rotulagem.

Carnes e miúdos de aves crus, congelados ou resfriados

Estes produtos devem conter instruções de uso, preparo e conservação no rótulo.

Ovos

Os rótulos de ovos devem conter informações sobre uso e conservação do alimento, entre outras normas dispostas na RDC 35/2019.

QUAIS INFORMAÇÕES NÃO PODEM FALTAR NA ROTULAGEM DE ALIMENTOS?

Necessariamente, os rótulos de quaisquer produtos alimentícios devem especificar:

- nome do produto (obedecendo regulamentos técnicos);

- lista de ingredientes (apresentando os itens de acordo com a quantidade utilizada na composição, em ordem decrescente);

- aditivos alimentares (no final da listagem de ingredientes);

- identificação da origem (endereço, razão social e CNPJ do fabricante);

- identificação do lote;

- número de registro;

- prazo de validade;

- conteúdos líquidos;

- se for o caso, deverão constar orientações quanto ao modo de preparo e uso do produto (incluindo recomendações quanto ao descongelamento, por exemplo).

- cuidados para correta conservação do alimento.

Caso o item seja importado, é preciso adicionar ao rótulo todas as informações indicadas acima, em português.

A Tabela de Informação Nutricional passará por mudanças significativas com a nova norma da Anvisa que entrará em vigor a partir de 9 de outubro de 2022. Uma das determinações é a inserção na frente do produto, na parte superior, de um símbolo informativo sobre o alto teor de três nutrientes: açúcares adicionados, gorduras saturadas e sódio.

TABELA NUTRICIONAL NA ROTULAGEM DE ALIMENTOS

A rotulagem de alimentos deve, ainda, indicar uma tabela nutricional bastante detalhada. No portal da ANVISA, você encontra manuais* que auxiliam na elaboração desses dados, garantindo que, mesmo uma produção artesanal, atenda todos os quesitos determinados pela legislação.

Os elementos que compõem a tabela nutricional são:

- valor energético (Kcal e kJ);

- carboidratos (g);

- proteínas (g);

- gorduras totais (g);

- gorduras saturadas (g);

- gorduras trans (g);

- fibras (g);

- sódio (mg).

Minerais e vitaminas que representem, pelo menos, 5% do valor indicado para consumo diário podem constar na tabela.

Além desses elementos, desde 2015, é obrigatório indicar ingredientes com potencial alergênico. Nessa categoria, destacam-se:

- oleaginosas (castanhas, amêndoas, nozes, amendoim);

- peixes e frutos do mar;

- glúten;

- ovo;

- soja;

- leite.

Caso você tenha se deparado com algum produto que não contenha essas informações nutricionais no rótulo, saiba que existem duas possibilidades: ou estão em desacordo com as normas vigentes, ou se enquadram em categorias de exceção.

Com a nova norma da Anvisa que entrará em vigor em 2022 a tabela passa a ter apenas letras pretas e fundo branco. O objetivo é afastar a possibilidade de uso de contrates que atrapalhem na legibilidade das informações.    

 Outra alteração será nas informações disponibilizadas na tabela. Passará a ser obrigatória a identificação de açúcares totais e adicionais, a declaração do valor energético e nutricional por 100 g ou 100 ml, para ajudar na comparação de produtos, e o número de porções por embalagem.    

Existem alguns alimentos e bebidas que estão isentos da obrigatoriedade de discriminação da rotulagem nutricional. São eles:

- águas minerais e demais águas envasadas;

- bebidas alcoólicas;

- especiarias;

- sal;

- café;

- chás;

- erva mate ou outras ervas, que não contenham ingredientes extras em sua composição;

- alimentos preparados e embalados em restaurantes ou similares;

- produtos fracionados nos pontos de venda (como queijos e embutidos);

- frutas, vegetais e carnes in natura, refrigerados ou congelados (desde que isentos de ingredientes adicionais na composição).

Tão importante quanto o que deve constar é o que não deve aparecer: a ANVISA proíbe qualquer informação que não seja passível de comprovação.

Supostos benefícios como "este produto faz bem para a pele", "emagrece", "elimina a gordura", não podem figurar na rotulagem de alimentos. O consumidor deve contar com informações precisas e não ser ludibriado por promessas subjetivas!

Clique aqui para ler o artigo completo e atualizado sobre a nova norma aprovada pela Anvisa sobre a rotulagem nutricional de alimentos embalados.

Faça seu orçamento conosco hoje mesmo. Oferecemos os melhores serviços para a impressão de rótulos para seus produtos.


Fechar

Quais as opções de materiais que posso utilizar no meu produto?

Rótulos e Etiquetas: Papel térmico, Couché fosco e brilhante. Podem ser com e sem adesivo

Embalagens Flexíveis: BOPP (Polipropileno Biorientado), PET (Poliester), PP (Polipropileno), PE (polietilieno), Cromopel e Alumínio

Bobinas: Térmico KPH, Térmico KPR, Apergaminhado


Fechar

Quais os tipos de acabamentos posso aplicar no meu produto?

Trabalhamos com todos diversos tipos de acabamentos, entre eles:

Plastificações, Laminações (fosco e brilhante), Vernizes OffSet e UV (total e localizado), Cold Stamping. 


Fechar

Quanto tempo demora para produzir?

A maioria de nossos produtos tem um prazo de 7 dias para serem produzidos, porém alguns produtos podem demorar um pouco mais de 7 dias porém estará especificado na finalização do pedido após colocar o CEP de destino da entrega, aparecerá o prazo de entrega e a quantidade de dias para produzir os pedidos.
Fechar

Tipos de bobinas e suas aplicações

As bobinas térmicas possuem características que as diferenciam nas suas funções, e elas servem para diferentes tipos de impressão e para uma variedade de utilizações, seja para uso comercial, industrial, bancário, entre outros. Vejamos a seguir mais sobre as bobinas térmicas e aplicações de seus trabalhos. Acompanhe!

Bobinas térmicas características e aplicações

As bobinas térmicas utilizam o papel térmico para imprimir em diferentes máquinas e para os mais diversos propósitos. Sua impressão funciona por meio do calor, sem a necessidade de tinta ou ribbon. Estas podem ser úteis para impressão em recibos, cupons fiscais, controles de segurança, tickets e outras finalidades.

É importante evitar o uso excessivo de luz solar ou outro tipo de iluminação, como as de lâmpadas fluorescentes sobre o papel impresso, pois os dados que foram impressos podem sumir rapidamente.

Finalidade das bobinas térmicas

Sua função é imprimir pelo método térmico-direto. A impressão neste tipo de bobina é feita com o calor do cabeçote, não há a necessidade do uso de tinta.

Tipos diferentes de bobinas térmicas

Bobinas térmicas com ou sem barreira

O que diferencia este tipo de bobina térmica das outras, é uma camada aplicada na superfície do papel chamada de overcoating. Sem esta cobertura o papel fica mais frágil. Desta forma é possível trabalhar com temperaturas mais baixas com o cabeçote e com mais velocidade na impressão.

Embora torne o trabalho mais ágil, o desgaste da impressora é maior e a durabilidade da impressão menor. O papel que possui barreira é mais durável, pois a impressão permanece fixa por mais tempo e protege o cabeçote da impressora contra danos, o que a faz durar por mais tempo.

Bobinas de papel térmico com fibras superalvejadas

O tipo de papel desta bobina é reagente à luz UV, e contém fibras invisíveis a olho nu, somente sendo vistas com luz negra ou ultravioleta. São muito duráveis e deixam a impressão com maior legibilidade.

Bobinas em papel apergaminhado

É um tipo de papel bastante resistente a rasgos e umidade. Serve para diversas finalidades de impressão, seja para impressões térmicas com ribbon (o mais utilizado), a jato de tinta, a laser, para impressoras matriciais e outras.

Bobinas de papel autocopiativo

Este pode ser impresso em duas ou três vias de uma só vez, muito útil para uso em caixas de supermercados, em lojas, restaurantes e outros estabelecimentos que necessitam de impressão em mais de uma via para controle.

Bobinas industriais Wiper Rolls

Esta é mais comum para uso em processos industriais. São úteis para limpar estêncis e para outras finalidades do ramo industrial.

Bobinas térmicas adesivas

São próprias para confecção de etiquetas adesivas. Geralmente seu uso é indicado na fabricação de etiquetas para rótulos de produtos industriais, comércio, para profissionais de Marketing e P&D das indústrias de alimentos, cosméticos, para produtos veterinários e outras áreas de saúde, para identificação de seu produto.


Fechar

Tipos de rotulagem

A rotulagem, também chamada de marcação de produtos, é uma obrigação das empresas e também um direito do consumidor. Isso é algo constante na legislação, para a lei, serve para deixar claro ao consumidor as informações sobre um determinado produto.

Já para as empresas, é um importante instrumento de venda, o qual ajuda a atrair compradores e estampa a identidade visual de uma marca. Então, é possível compreender os rótulos como recurso para informações sobre um produto e comunicação com o cliente, além de carregar em si a marca de uma empresa.

Saiba mais sobre a rotulagem, o que diz a legislação e quais são os tipos principais.

O que regulamenta a rotulagem

Como dissemos, a presença dos rótulos é uma obrigação. O Artigo 273, do Decreto nº 7.212 de 15 de junho de 2010, traz todas as informações que devem constar em um rótulo de produto industrializado. Dentre eles, há aspectos como número de CNPJ da empresa, endereço do estabelecimento, entre outros. Há detalhamento das exigências para alguns tipos de produtos, inclusive amostras grátis.

Para os consumidores, é um recurso de informações, como composição do produto, dados nutricionais no caso de alimentos, entre outros. Já na perspectiva das marcas, vai além disso, é transformado em um recurso que chama a atenção dos seus clientes e carrega a sua identidade visual. Quando há a obediência da regulamentação dessa prática ambos saem em vantagem, empresa e consumidor.

Tipos de rotulagem

 Rotulagem termoencolhível(Sleeve): Esse tipo de rótulo envolve todo o recipiente do produto, produzindo mais espaço para informações ao cliente. O calor é a ferramenta usada para fixação na embalagem, não há presença de cola nesse tipo. Normalmente é feita em material PVC ou PETG, com uso de softwares específicos.

 Rotulagem autoadesiva: É feita depois do sopro, é fixada por meio de cola, a qual possui variações de acordo com a superfície. A sua versatilidade é grande, pois atende a diversos tamanhos de embalagem, até galões de produtos químicos. As suas vantagens incluem baixo custo, alta resistência e facilidade de aplicação.

 Rotulagem hot melt: Essa rotulagem é adesiva também, entretanto, usa a base de borracha natural ou sintética. É ideal para frascos de vidro, por exemplo, pois permite a retirada com facilidade e reciclagem da sua embalagem.


Esses são os principais tipos de rotulagem existentes no mercado. O primordial na hora de escolher os materiais e técnicas é ver aquilo que se aplica melhor ao produto. Seja para trazer as informações necessárias ou mesmo para que fique devidamente aplicado em um determinado material de embalagem: plástico, vidro, papel, entre outros.

A rotulagem é algo que abrange necessidade e obediência às leis. Há hoje várias técnicas a fim de modernizar essa prática, com diferentes materiais e novas formatações surgem de acordo com a necessidade do mercado.

Agora você já conhece os principais tipos e pode compreender aqueles que se aplicam melhor ao que o seu produto precisa.


Fechar

Quantidade mínima

Qual a quantidade mínima de um pedido?

Alguns de nossos produtos tem quantidade mínima de compra, porém não são todos os produtos que tem quantidade mínima de compra e os que tem a quantidade está especificada no título do produto e está travada a quantidade caso tente pedir um volume menor que o pré-definido como quantidade mínima determinada de certo produto aparecerá um aviso que vai te alertar que a quantidade escolhida não é permitida para determinado produto, também aparecerá a quantidade mínima de compra daquele produto. 
Fechar
Gostaria de perguntar algo? Clique aqui.